CONSEAN REALIZA ELEIÇÃO PARA REPRESENTAÇÃO DA SOCIEDADE CIVIL

O Conselho Estadual de Segurança Alimentar e Nutricional (Consean/SE), vinculado à Secretaria de Estado da Inclusão, Assistência e do Desenvolvimento Social (Seides), realizou nesta quinta-feira, 25, o Fórum de Eleição para nova representação da sociedade civil no biênio 2013/2015. O evento aconteceu no auditório “Ser
gipe Mais Justo”, na sede da Seides.


Reuniram-se para o Fórum servidores e voluntários de entidades que trabalham para garantir as políticas destinadas à segurança alimentar nos municípios sergipanos. Com o processo de votação, líderes de assentamentos, cooperativas e técnicos em nutrição de 17 instituições foram nomeados conselheiros.
Durante o encontro também foram apresentados novos planos indicados pelo Conselho Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional (Consea) para fortalecer ocomércio de alimentos produzidos por agricultores familiares e o envolvimento da sociedade civil e de todas as instâncias do poder público. A ideia é ampliar as possibilidades de compradores, como hospitais, quartéis e outros estabelecimentos.

A presidente do Consean, Xifronese Santos, apontou o momento como sendo especial para a organização no estado, desejando aos candidatos que se envolvam e cobrem sempre mais dos governos o fortalecimento das políticas. “Vamos continuar sonhando e lutando para realizar nossos sonhos e ajudar o nosso povo”, enfatizou.


Representante da Seides no Consean, a diretora do Departamento de Segurança Alimentar e Nutricional (Dsan), Rosane Cunha falou que o Conselho possui grande relevância para as políticas da secretaria, como a Feira da Agricultura Familiar e o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA).


“Na nossa política de segurança alimentar, e
Rosane Cunha

dentro dessa política de desenvolver a Feira da Agricultura Familiar aqui em Sergipe, a presença do Conselho é imprescindível. Temos um planejamento para ampliarmos o PAA em Sergipe. E depois que conhecermos a nova gestão, gostaremos de termos a presença constante do Conselho no nosso Departamento para o desenvolvimento dessas políticas”
, disse.
Entre conselheiros e suplentes, 17 entidades foram eleitas. O militante do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST), Gil Marcos, foi reconduzido ao cargo de conselheiro e destacou que o MST sempre lutou pelo uso da terra e valoriza a participação no Consean. “Nós acreditamos que contribuímos e queremos continuar nessa luta”, disse.
Dentre todas as entidades que pleitearam uma vaga no conselho, a mais disputada foi a vaga para representar os povos tradicionais e o povo de terreiro que teve duas entidades – Astuc eSormaese na briga pela vaga que foi decidida somente com o uso do regulamento. Segundo o regulamento do edital, apenas poderia concorres as vagas as entidades que tivessem participado do fórum que aconteceu na semana passada, 19/04 e que tivessem entregado sua documentação até a data de 24/04 e a Sormaese não preencheu esses dois requisitos básicos deixando a vaga para a Astuc e seu representanteJose Jackson dos Santos (Kekeu), mas sobre muito protesto.
As demais entidades com representações eleitas foram: Federação dos Trabalhadores da Agricultura de Sergipe (Fetase); Instituto de Cooperação para o Desenvolvimento Rural Sustentável(Icoderus); Universidade Federal de Sergipe(UFS)Sindiprev/SE (Sindicato dos Trabalhadores em Saúde e Previdência no Serviço Público); Ascama; União Nacional das Cooperativas de Agricultura Familiar e Economia Solidária (Unicafes); Ascosul; Amase; Sormaese; Associação Sergipana dos Terreiros de Umbanda e Candomblé (Astuc ); ASI; Pastoral da Criança e Cáritas.
INFO: ASCOM SEIDES e REDAÇÃO P.A.






0 comentários:

Like us

Seguidores Plus